25 anos em sua carreira, Big D e a mesa infantil só querem que você faça sua arte

David McWane está no Big D e na Kids Table há muito tempo. Aliás, ele tem sido o vocalista e a força estabilizadora da banda de ska punk de Boston por mais tempo do que nunca. Os últimos 26 anos da vida de 44 anos foram dedicados a cantar, gritar e compor, e um mês antes do último álbum da banda, Faça sua arte (22 de outubro via SideOneDummy Records), ele está pronto para se comprometer novamente.

Embora eles nunca tenham sido a maior banda do mundo – nem estão tentando ser – as décadas de existência do Big D são uma prova da conexão duradoura que McWane construiu com fãs e músicos ao seu redor. Nove álbuns do Big D em sua carreira, o vocalista, autor e professor da Northeastern University viu praticamente todas as rugas que a indústria da música tem para mostrar. Ele viveu a vida da Warped Tour e entrou no circuito de festivais. Ele é a atração principal de shows em todo o mundo enquanto é apoiado por uma gravadora. Ele lançou sua própria gravadora e publicou seus próprios livros. Inferno, ele até viu a cena do ska ir e vir mais vezes do que ele pode contar neste momento - particularmente quando desapareceu logo depois que eles surgiram no final dos anos 90 e nos anos 2000.

A melhor maneira de olhar para Big D e [a popularidade de ska] é que era como um daqueles filmes dos anos 80 ou 90 em que há uma grande festa – mas Big D entrou na festa quando os policiais acabaram de aparecer e todos foram embora, diz McWane. Chegamos lá e era uma casa vazia, mas todo mundo estava dizendo 'Se você foi a essa festa, você é terrível.' Vivemos os anos muito ruins do ska e tivemos que provar a nós mesmos o tempo todo. Tínhamos que tocar músicas de ska melhor do que bandas tradicionais de ska e músicas punk melhor do que o povo punk. Mas eu gosto de toda aquela mentalidade de heavy metal de 'Espere até que eles vejam isso... Eles vão odiar!' É mais divertido do que esperar que todo mundo cante junto. Não há nada como ser um pária e receber um microfone. É lindo.



McWane compara a cena do ska com a comunidade hardcore ou qualquer outro gênero que esteja bem fora do mainstream. Mesmo quando não é popular, ainda vai acontecer porque sempre haverá um público para isso. Às vezes essa multidão é maior do que outras, mas aqueles que viram os altos e baixos das décadas percebem que tocar em um bar meio vazio pode significar tanto e ser tão divertido quanto tocar em um anfiteatro lotado. Claro, Big D pode estar olhando para locais um pouco maiores para Faça sua arte do que quando a porção dupla de 2013 de Pisar e Passeio saiu. Se a turnê imediatamente pré-pandemia foi alguma indicação, a demanda por ska punk é maior do que eles já viram antes. Mas ao contrário da última vez que o ska era grande, McWane e sua banda são uma mercadoria conhecida nos dias de hoje.

Depois de lançar alguns de seus melhores álbuns durante o período sombrio do gênero (como o de 2004 Como vai e 2007 Estritamente rude , que alcançou o número 41 no bate-papo Heatseekers da Billboard na parte de trás de seu maior sucesso, Noise Complaint), Big D está pronto para mostrar à nova geração de fãs de ska como eles rolam - mesmo que Faça sua arte teve que ser criado e gravado em duas sessões bem diferentes devido à pandemia.

Já tínhamos gravado o baixo, bateria e guitarra, mas depois saímos em turnê com o Reel Big Fish, lembra McWane. Foi como o primeiro piratas do Caribe filme, quando Johnny Depp como Jack Sparrow desce de seu barco para o cais - e logo quando ele pisa nele, ele afunda. Saímos da turnê no domingo, e na segunda-feira tudo estava fechado. Tivemos que cancelar todos os nossos metais e outras datas de gravação, mas isso realmente ajudou o álbum de certa forma porque nos uniu. Todos nós começamos a usar o Zoom, e realmente parecia que tínhamos 14 ou 15 anos tendo uma festa do pijama apenas para fugir, sair e conversar sobre música.

Com o que McWane acha que pode ser o melhor álbum do Big D de todos os tempos, Faça sua arte tem tudo a ver com incentivar as pessoas a seguirem seus sonhos criativos, mesmo que não sejam a próxima estrela do Top 40. Como um cidadão de Massachusetts ao longo da vida, ele ouviu mais do que seu quinhão de pais da Nova Inglaterra reclamando sobre seus filhos quererem ser artistas ou músicos em vez de buscar um emprego de colarinho branco – e, francamente, ele está cansado disso. E como um cara disléxico que começou a escrever livros apenas para se desafiar, McWane quer que ele e Big D sejam um lembrete para os outros de que só porque você não cresceu com uma colher de prata ou não será a próxima Beyoncé , você não precisa abrir mão da sua criatividade.

Eu só quero que todos saibam que se você tiver que colocar outro bule de café, faça-o, diz McWane. Batman luta contra o crime, certo? Ele é super popular e vem de uma família rica. O Superman nasceu nele. Mas e se todos os nossos outros personagens favoritos, como Deadpool, Wolverine e Vampira, decidissem desistir porque Batman e Superman estão resolvendo globalmente os problemas do mundo enquanto estão nas ruas cuidando de níquel e dímeros? Não queremos que esses personagens pendurem seus ternos. Esses personagens são muito importantes. Estou apenas tentando deixar os artistas saberem que, mesmo que eles sintam que não são valorizados, por favor, continuem, porque você significa muito para as pessoas.

Confira a faixa que será lançada nesta sexta-feira (17), Toyed, do Faça sua arte abaixo de.

SideOneDummy · Brincou

Sobre Nós

Notícias Musicais, Críticas De Álbuns, Fotos De Concertos, Vídeo