Revisão: Desde que nos deixaram, as avalanches encontraram um mundo não tão novo em 'Wildflower'

8Avaliação da Aulamagna:8 de 10
Data de lançamento:08 de julho de 2016
Etiqueta:XG

Tantas maneiras de combater a queda do segundo ano, e as Avalanches escolheram a mais difícil. Não precisava ser assim. A efervescência de liberação do tempo de seus universalmente elogiado LP de estreia, Desde que te deixei – lançado na Austrália natal do grupo em 2000, depois em qualquer outro lugar uma vez que todas as amostras foram liberadas no ano seguinte – poderia ter nucleado em cérebros por… bem, quem sabe quanto tempo? O álbum praticamente fez sua própria névoa. Ele deslizou para o porto no vento de 900 amostras de renome (ou foi 3500? ), formando um cartão postal pós-colonial. Um ano após o lançamento, Robbie Chater do grupo contou forcado este Desde que te deixei pretendia evocar um cara seguindo uma garota ao redor do mundo e sempre ficando um porto atrás. Mas o álbum, como dizem, era realmente mais sobre a jornada: vozes animadas anunciando voos tropicais, um homem amigável dando as boas-vindas ao paraíso, gaivotas chorando e buzinas de navio de cruzeiro. Ostensivamente um disco eletrônico, a única maneira de ser dançante é como as pessoas costumavam dançar Nelson Riddle ; o único headspace que ocupa é Gavin MacLeod's .

Ainda assim, apesar de ser montado mais ou menos no vôo por Chater e Darren Seltmann — carregando maniacamente seus samplers Akai S2000 e Apple G3 com linhas de baixo disco e harmonias sun-pop — o resultado foi uma mixagem de DJ tão meticulosa quanto qualquer outra. Toques de fundo tornaram-se melodias principais. O chamativo Frontier Psychiatrist – um horizonte de eventos do Dr. Demento que jogou Enoch Light, John Waters e um coral fantasma na banheira – teria sido um problema se os Avalanches não tivessem pressagiado seus relinchos de cavalo 11 faixas antes. E esse título sugestivo, esculpido um corte do álbum Main Attraction, encontrou sua rima em um maluco Osmonds levantar : Tentei, mas não consigo te pegar / Desde o dia em que te deixei. E embora várias Avalanches (havia seis delas em um ponto) passaram a próxima década e meia provocando uma sequência – enquanto Intro-Introspecção e O meu caminho e Como Ouvido na Rádio Soulwax Pt. 2 e Estripador Noturno e índios e vaqueiros ofereciam sua própria limpeza sampladélica - a sensação predominante era de que eles estavam tentando, mas simplesmente não conseguiam acertar.

Ainda Flores silvestres é aqui. Ele chega em um idade EDM , onde os novos vocais são encomendados por produtores que fazem bangers de presets de sintetizador. Kanye West produziu seu primeiro single no ano Desde que te deixei foi liberado; mais do que ninguém, exceto talvez J Dilla, o Ocidente infinitamente inventivo notou que o hip-hop sempre foi o terreno mais fértil do sample. Os trapaceiros da Big Beat do século passado — com seus prateleiras flácidas e Amostras de Patti Page – ainda assombram Vegas e o circuito de festivais. Naturalmente, isso libera as três Avalanches restantes (Chater, James Dela Cruz e Tony Di Biasi) para pesquisar seu antigo território.



E enquanto o terreno é familiar, os assuntos mudaram. Os homens e mulheres lunares agora têm a mesma probabilidade de serem características, como Mercúrio Rev de Jonathan Donahue, que soa como Gartside verde cobertura Caribu nas Cores foneticamente psicodélicas. Ele e uma banda de um homem beatwise Jonti servir blocos gigantes de bondade vocal ao sol no lindo, Curt Boettcher -através-de-Kay-Slay Harmony. Uma recitação lasciva, citando Yogi Berra, de Judeus de Prata ' David Berman (reutilizado da demo aparentemente inacabada de 2012 Um vaqueiro transbordando do coração ) fecha o álbum, enquanto na penúltima edição Stepkids, Truque Real Jennifer Herrema posta na loja de conveniência e sonha com grafite de folha de maconha. É o primo cadenciado do país de Cena social quebrada 's Hinos para uma menina de dezessete anos.

Jovens reais também estão representados. Eles correm por todo este disco como um cenário: sonhando, rindo, gritando sobre a próxima colina. Duas das melhores descobertas do álbum são as vozes das crianças. Na abertura adequada, Because I'm Me, um pré-adolescente da cidade de Nova York dos anos 50 grita sua própria melodia pop enquanto perdia o trio de soul do início dos anos 70 Cone de Mel bombeia através de seus fones de ouvido. Um coral de crianças desconhecidas (embora o Reddit esteja no caso) cantando Come Together (sim, Aquele ) em The Noisy Eater expia a presença de Jerry Lewis. A natureza em ruínas deste disco é uma consequência tanto das longas sessões de gravação quanto da maravilha infantil com que os Avalanches ainda tratam seu material original, 20 anos depois. No momento em que Donahue, aninhado em cravo celestial e figuras de cordas de arcos altos, choraminga sobre crianças correndo como cores de giz de cera em direção ao sol em Kaleidoscope Lovers, você pode praticamente ver seus anfitriões se acomodando em seu sofá, finalmente podendo descansar. É o último de quatro cortes de alma de verão sonolentos consecutivos: Se Desde que te deixei era um devaneio da Era do Jato, a metade de trás do Flores silvestres é um longo cochilo em um assento na janela.

Quem já ouviu Flores silvestres 's singles, no entanto, sabe que isso não é um Relaxar -estilo perambule pelas lixeiras. Pode não ser, como eles prometeram em 2007 , então, porra, você vai morrer, mas é muito mais hip-hop do que você poderia esperar. MCs clássicos e novos aparecem na mistura, brindam por alguns compassos e voltam à loucura. Os pontos variam em duração: em um minuto há a exortação de Rye Rye de piscar e se foi para dançar sua dor em Going Home e o próximo é a transformação de dois versos do Diabolical Biz Markie em Monstro de biscoito crocante em O Comedor Barulhento. Paris Pershun da extinta dupla de Dallas A.Dd+ protestos com perfil no acordeon-woozy Live a Lifetime Love; no final da pista, os policiais o pararam. Danny Brown se sai melhor no single principal, o calipso indigesto Frankie Sinatra. Ele é um ladrador de carnaval em um bender, e ao contrário do verso rabugento de MF Doom, os melhores de Brown – mal – o elefantina de Avalanches oompa .

Dezesseis anos para um acompanhamento é muito tempo. Para um ato eletrônico, é uma lacuna geológica. Mas Flores silvestres parece que foi feito para as Avalanches e não para um público paciente. Onde Desde que te deixei mapeou um anseio queixoso na ideia de céu de uma agência de viagens, Flores silvestres é projetado para confortos sem ambição especial. As seções de cordas da hora de ouro e os coros de pão branco evocam salas de estar em vez de lounges; os convidados são contribuidores, não reencenadores. (O prestígio cumulativo do grupo permitiu que eles atualizassem o Camp Lo de material de amostra para colaboradores .)

Flores silvestres é um documento desgrenhado, com certeza. Nem tudo é um stunner como Because I'm Me ou Harmony – às vezes há um AM Gold apodrecido como Light Up. Mas agora não se trata de viagem ao paraíso , mais como uma correria para a linha de chegada. Eles estão fora do tempo, mas eles ainda conseguiram.

Sobre Nós

Notícias Musicais, Críticas De Álbuns, Fotos De Concertos, Vídeo